5 dicas para vender seu imóvel com o melhor preço e menor prazo

5 dicas para vender seu imóvel com o melhor preço e menor prazo

Imóvel parado = prejuízo. Essa conta é conhecida por todos que precisam vender uma casa ou apartamento, já que continuam tendo despesas com o imóvel enquanto ele está desocupado. É claro que o desejo é vender o mais rápido possível, mas sem perder a mão na negociação e acabar fechando negócio por um preço muito abaixo do mercado.

Isso não quer dizer que não se pode ser flexível. Na verdade, flexibilidade é necessária em alguns aspectos para que a venda do imóvel seja um sucesso. Confira as dicas a seguir para entender o que isso quer dizer!

     1. Documentação regularizada

A documentação é um dos maiores gastos e dores de cabeça que os compradores têm após a compra de um imóvel. Por isso, muitos serão afastados caso ela não esteja em dia. Livre-se de dívidas e pendências para não tornar o novo morador inadimplente por “tabela”.

Imóveis em inventário ou partilha de bens entre casais divorciados podem ser vendidos, mas também complicam a decisão final, pois os compradores temem algum conflito entre o casal e/ou os herdeiros. Se esse for o seu caso, tente deixar tudo claro e no papel antes de anunciar a venda.

     2. Reforme, limpe e organize

Antes da visitação, deve-se deixar o imóvel apresentável. Repare o que for essencial, pinte as paredes, faça uma dedetização se necessário, faça uma readequação hidráulica e elétrica etc. Ninguém quer se mudar para enfrentar problemas logo de cara.

Isso não significa grandes reformas! Não precisa gastar muito, apenas ter certeza de que o novo morador poderá começar a viver de imediato sem se preocupar com o básico. Não se esqueça também de manter os ambientes limpos e organizados durante as visitas.

     3. Cobre um preço justo

Todo mercado gera concorrência — o imobiliário não é diferente. Para definir o valor a ser cobrado, você deve levar em conta diversos fatores, como localização, metragem, condições do imóvel, quantidade de cômodos etc. Se o bairro em questão tiver outros imóveis à venda, os preços podem ter de ser ajustados de acordo, desde que não fique muito abaixo do que acasa ou apartamento realmente vale.

     4. Seja flexível

Há limites para a flexibilidade quanto ao preço, mas não dá para vender algo dessa dimensão sem oferecer algumas opções de forma de pagamento, ou mesmo variar os horários de visitação.

O financiamento é o caminho para grande parte dos compradores e é bem difícil conseguir uma proposta à vista.

No caso das visitas, é provável que a maioria dos interessados só possa conhecer o local depois do horário comercial ou aos fins de semana. Você pode agendar as visitas com antecedência, para que tudo fique apresentável antes da chegada dos compradores, mas ofereça a liberdade para que eles venham sem comprometer seus próprios expedientes de trabalho.

     5. Contrate uma imobiliária confiável

Não vale a pena divulgar o seu imóvel em diversas imobiliárias, já que isso faz com que exista uma competição entre elas e nenhuma das duas se concentra realmente nos compradores interessados como prioridade. Contudo, para escolher uma só, vale conferir a idoneidade e a especialidade da mesma. É uma imobiliária da região? Trabalha bem com vendas (não apenas com locação, por exemplo)? Se sim, contrate e deixe para ela todo o trabalho de receber ligações, agendar visitas e divulgar a oferta, entre outros serviços.
Nem precisa dizer que a Verdi oferece tudo isso e mais, não é? ;)